Notícias

Raiva sobre o vídeo de Christchurch na mídia social

Pessoas em todo o mundo estão com raiva porque o vídeo do massacre em uma mesquita em Christchurch, Nova Zelândia, ainda está em sites de mídia social. Na sexta-feira, um terrorista atirou e matou 50 fiéis que estavam rezando em duas mesquitas.

massacre

 O atirador transmitiu ao vivo um vídeo dos disparos no Facebook. O vídeo se espalhou pelas mídias sociais. Muitas pessoas acham que as empresas de mídia social não fizeram o suficiente para tirar o vídeo de seus sites. Como o vídeo continuou a se espalhar, muitos usuários de mídia social postaram mensagens pedindo às pessoas que parassem de compartilhá-lo. Um usuário disse: “É isso que o terrorista queria”. Outro usuário disse que os sites de mídia social derrubam rapidamente vídeos de música, mas não vídeos de terror.

O Facebook disse que agiu rapidamente para derrubar o vídeo. Um porta-voz disse: “A Polícia da Nova Zelândia nos alertou sobre um vídeo no Facebook logo após o início da transmissão ao vivo. Nós removemos rapidamente as contas do Facebook, do Instagram e do vídeo.”

O YouTube disse que remove “conteúdo chocante, violento e gráfico” assim que as pessoas falam sobre isso. O ministro do Interior do Reino Unido, Sajid Javid, disse que os sites de mídia social devem fazer mais para impedir a disseminação de “material doente” on-line. Javid disse: “Está errado e é ilegal. As plataformas on-line têm a responsabilidade de não fazer o trabalho dos terroristas por elas. Esse terrorista filmou suas filmagens com a intenção de espalhar sua ideologia”.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios