O que é a Gripe H1N1? Quais são os principais sintomas e tratamentos


Sintomas e Tratamento da Gripe H1N1

A gripe H1N1 é uma infecção do trato respiratório, incluindo o nariz, garganta, bronquial e pulmão. O H1N1flu é causado pelo novo vírus H1N1 e é altamente contagioso. Os efeitos da gripe H1N1 podem variar de leve a grave para risco de vida, dependendo de fatores individuais, como idade, estado geral de saúde e a presença de condições crônicas coexistentes, como diabetes.
O que é a Gripe H1N1
A gripe H1N1 é uma infecção do trato respiratório, incluindo o nariz, garganta, bronquial e pulmão. O H1N1flu é causado pelo novo vírus H1N1 e é altamente contagioso. Os efeitos da gripe H1N1 podem variar de leve a grave para risco de vida, dependendo de fatores individuais, como idade, estado geral de saúde e a presença de condições crônicas coexistentes, como diabetes.

O H1N1 é um vírus que pode causar gripe. Crianças, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunodeficiências são mais vulneráveis. Após os sintomas, o tratamento deve iniciar em 48 horas, com orientação médica. Além da vacinação, é importante lavar as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas.

gripe H1N1

A vacina, no entanto, demora até 10 dias para fazer efeito. Saiba mais sobre como identificar a doença e se proteger:

Afinal, o que é H1N1?

Trata-se de um subtipo do ​​vírus influenza A e é resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus da gripe aviária, do vírus da gripe suína e do vírus humano da gripe. Segundo a Doutora em Medicina pela USP, Denise Lellis, “o contágio se dá pelo contato com microgotículas de se secreções respiratórias, partículas de saliva, tosse ou espirro de pessoas contaminadas”. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), também é possível a transmissão pelo contato com superfícies contaminadas – como objetos de uso pessoal, louças, talheres etc.

Quais são os sintomas de H1N1?

Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum, mas com alguns detalhes específicos. Nota-se também febre repentina e alta (acima de 38°C), dor de garganta, dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, coriza e falta de apetite. Sintomas respiratórios, como tosse, também são percebidos. Dependendo do caso, o paciente pode ter ainda diarreia e vômitos.

Durante o socorro, é recomendado que os pacientes que apresentarem tais sintomas recebam máscara cirúrgica para evitar a transmissão do vírus. Pede-se também que a proteção do nariz e da boca durante tosses e espirros seja feita com o antebraço – e não com as mãos, como é de costume.

Os adultos podem transmitir a doença por um período de sete dias após o aparecimento dos sintomas. Nas crianças contaminadas, este período vai de dois dias antes até 14 dias após aparecerem os sintomas.

Vacinação

As vacinas

“A vacina trivalente compreende duas cepas do vírus Influenza A e uma cepa do vírus Influenza B. A tetravalente contempla duas cepas de Influenza A e duas de Influenza B. A cepa para H1N1 está presente nas duas vacinas”, segundo informa a cartilha elaborada pelo Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A imunização pode ser feita em crianças acima de 6 meses de idade. A vacina quadrivalente é indicada para maiores de 3 anos. Todas as crianças abaixo de nove anos de idade, que estejam tomando a vacina para Influenza A H1N1 pela primeira vez, devem receber duas doses com um mês de intervalo.

Quem não pode tomar a vacina contra H1N1?

Pessoas com doença febril aguda, com doença neurológica em atividade ou aquelas com antecedentes de alergia intensa a componentes do ovo, ao timerosal (Merthiolate®) e à neomicina.


Like it? Share with your friends!