Linux! Como verificar se uma imagem ISO está corrompida ou adulterada

Baixou uma distribuição Linux e quer ter certeza que está tudo certo antes de gravá-la em uma mídia? Então veja nesse tutorial como verificar se uma imagem ISO está corrompida ou adulterada.

Linux

Nesse tutorial, você verá como verificar se o arquivo baixado teve ou tem algum problema, antes que você grave a imagem e estrague o disco ou faça você usar um software modificado.

Na verdade, a verificação é bastante simples e usa a ferramenta chamada ‘md5sum’, que vem pré-instalada com a maioria das distribuições de Linux.

Como o aplicativo checa se houve alterações no arquivo (utilizando em numero gerado com base no arquivo original), isso também serve para saber se a imagem ISO está corrompida ou adulterada.

Embora baseado na imagem e informações do Ubuntu, o processo abaixo pode muito bem ser feito com imagens ISO de outras distribuições, apenas ajustando os dados específicos de cada uma.

Como verificar se uma imagem ISO está corrompida ou adulterada

Para verificar a integridade de uma imagem ISO, faça o seguinte:
Passo 1. Depois de baixar a imagem ISO, abra um terminal;
Passo 2. Se necessário, vá para a pasta onde está o arquivo (normalmente será a pasta “Downloads”):

cd Downloads

Passo 3. Execute o comando abaixo para descobrir o código do arquivo baixado. Lembre-se de mudar o nome do arquivo ISO, pois essa informação irá mudar dependendo da versão, arquitetura e da variante do Ubuntu que você baixou:

md5sum ubuntu-15.04-desktop-amd64.iso

Passo 4. O resultado será algo como o seguinte:

53c869eba8686007239a650d903847fd ubuntu-15.04-desktop-amd64.iso

Passo 5. Copie a parte alfanumérica do Terminal (atalho de teclado: CTRL + SHIFT + C. ou use o mouse);
Passo 6. Abra um navegador e vá para a página de Hashes do Ubuntu no endereço;

https://help.ubuntu.com/community/UbuntuHashes Passo 7. Clique na versão baixada, acesse a página de download e clique no arquivoLinux

cujo nome é “MD5SUMS”;
Passo 8. Ao fazer isso, o navegador mostrará o conteúdo do arquivo, que é a listagem
dos hashs das imagens ISO. Se o código da imagem ISO for o mesmo que você encontrou, então
você já pode gravar a imagem ISO e instalar o sistema.

Pronto! Se estiver tudo certo, você pode usar a imagem ISO tranquilamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *