Famíliares de policiais no RJ seguem exemplo capixaba e começam a bloquear batalhões

Notícias

 policiais

Seguindo o modelo do protesto no Espírito Santo, esposas de policiais militares começaram agora há pouco a ocupar a frente do 28º Batalhão da PM em Volta Redonda, no sul fluminense.

Segurando cartazes, elas cobram o pagamento de adicional noturno e de periculosidade, plano de saúde, auxílio invalidez entre outros benefícios. Os familiares que chegam ao local estão instalando cadeiras de praia na frente da unidade. Até uma barraca foi montada no local.

O método de protesto acontece porque os policiais são proibidos pelo Código Penal Militar de entrar em greve. Assim, quem fica dentro da corporação e não sai às ruas alega que esta com o acesso bloqueado e não consegue trabalhar ao invés de declarar greve oficialmente.

Pelo Twitter, imagens da manifestação começam a circular. Um internauta fotografou os cartazes das manifestantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *