CinemaNotícias

Cine Holliúdy 2 apresenta para o País um Ceará de paisagem

Mostrando um sertão mais colorido, novo longa de Halder Gomes aposta num Ceará de paisagem diversa, com a chuva e o verde predominando como cenário

Cine Holliúdy vai ganhar uma sequência! Segundo o Filme B, a continuação da comédia de Halder Gomes está sendo produzida pela Glaz (Loucas Pra Casar), com uma alteração importante em relação ao original: os regionalismos. Embora fascinantes, os termos regionais restringiam o filme à necessidade de legendas explicativas, e Cine Holliúdy 2 pretende atingir um público mais amplo.

 

Cine Holliúdy

Segundo Juliana Ribeiro, diretora de arte do longa, a decisão de gravar no começo do ano foi justamente na esperança de que a chuva fosse um “personagem” na história. “A gente tem uma diversidade imensa de paisagens no Estado. Filmar no inverno é também uma tentativa de sair do lugar comum, que mostra o Nordeste sempre como muito seco, muito árido, muito sofrido. A gente está mostrando o outro lado. Aqui tem verde, tem água”, reforça, dizendo ter se surpreendido com o volume de chuva que se desenha para este ano.

 

A decisão de gravar à céu aberto trouxe também muitos desafios. “Eu optei por essa época, embora sabendo dos riscos”, destaca Halder. O cineasta diz ter tido sorte por conseguir gravar por oito noites em externas no mês de fevereiro. Outras questões, porém, foram surgindo. “Teve uma semana em que praticamente o set inteiro adoeceu, todo mundo pegou virose. Imagina essas pessoas todas doentes trabalhando, mas era por conta do período chuvoso. Com ele, vem a virose e todo mundo pega”, conta, comemorado que a maioria se recuperou logo.

A fazenda e a sogra

A fazenda em Pacatuba onde importantes momentos do novo longa foram filmados é, dentro da trama, a casa de dona Conceição, sogra do protagonista. “Ela é o chute de realidade que o Francis toma. Quando essa história de fazer cinema dá errado, é a sogra que acolhe ele”, explica a diretora de arte. “É como a casa da avó da gente, com as cores da vida real, é o menos fantástico de todos os sets. Ela é a pessoa que traz ele para por os pés no chão e manda ele trabalhar, sustentar a família, arranjar um trabalho ‘de verdade’. Esse cenário é um pouco disso”, conta Juliana, destacando a importância dessa locação, que foi a última do filme.

Set de filmagens em Pacatuba. Gravação a céu aberto trouxe desafios por conta do período de chuvas FOTO AURÉLIO ALVES/ESPECIAL PARA O POVO

 

O “sol quente” e a paisagem seca que dão a cara do cinema de Halder Gomes não serão predominantes no próximo filme do diretor. Ele escolheu justamente a época de chuvas para as filmagens de Cine Holliúdy 2 e pretende levar às telas outras temperaturas do mesmo Ceará. Na última semana, enquanto o Vida & Arte visitava o set de filmagens em Pacatuba, as gravações foram por duas vezes interrompidas pelo “pau d’água”.
“Eu queria um filme que tivesse uma paleta de luz mais fria. Aqui o verde compõe o cenário. No lugar do céu azul limpo, escaldante, aqui a gente tem os momentos nublados”, explica o diretor. Na nova produção, a ideia dele é imprimir um Ceará mais diverso e menos seco. Halder quer apresentar um sertão cada vez mais colorido.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios