Antioxidantes: O que são e para que servem


Os antioxidantes são substâncias que evitam a formação de radicais livres no organismo que favorecem o envelhecimento celular e o aparecimento de doenças como câncer. Assim, os antioxidantes combatem o envelhecimento precoce e ajudam a prevenir doenças.

Antioxidantes

Os antioxidantes podem ser encontradas nos alimentos naturais, nos suplementos de vitaminas e minerais, e nos cremes anti-idade. No entanto, os suplementos de antioxidantes, assim como qualquer outra suplementação, devem ser aconselhados por um profissional de saúde qualificado, como o médico ou o nutricionista.

Para que servem os antioxidantes

O consumo adequado de antioxidantes protege o corpo da ação dos radicais livres, protegendo as células de danos na sua estrutura e prevenindo problemas como:

  • Envelhecimento
  • Doenças cardiovasculares;
  • Aterosclerose;
  • Câncer;
  • Doença de Alzheimer;
  • Doenças pulmonares.

Os principais antioxidantes presentes nos alimentos são vitamina A, C, E, flavonoides, carotenoides, licopeno, ômega-3 e selênio.

Antioxidantes nos alimentos

Os alimentos são a melhor fonte de antioxidantes naturais, e uma alimentação rica em frutas, vegetais e grãos fornece para o corpo os antioxidantes necessários para prevenir doenças.

Alguns exemplos de alimentos antioxidantes são tomate, acerola, laranja, morango, uvas, couve, agrião, brócolis, cenoura, arroz, trigo, grãos integrais como linhaça, chia e sésamo, castanha do Pará e castanha-de-cajú. Veja também a Lista dos melhores antioxidantes e Alimentos ricos em antioxidantes.

Antioxidantes em suplementos e produtos de cosmética

Os antioxidantes também podem ser encontrados em medicamentos e em produtos de cosmética anti-envelhecimento. Alguns exemplos de medicamentos ricos em antioxidantes são os suplementos multi-vitamínicos, os de ômega-3, os de vitamina C e os de beta-caroteno.

Nos produtos de cosmética os antioxidantes são utilizados para prevenir o envelhecimento precoce. Esses produtos normalmente usam mais de um tipo de antioxidante, pois isso aumenta os seus benefícios para a pele.

É importante lembrar que a suplementação de antioxidantes deve ser feita de acordo com orientação médica ou do nutricionista, e que uma alimentação saudável é necessária para que os efeitos benéficos dos antioxidantes sejam alcançados.

Relação radicais livres x antioxidantes

Os radicais livres (agentes oxidantes) são moléculas que, por não possuírem um número par de elétrons na última camada eletrônica, são altamente instáveis. Estão sempre buscando atingir a estabilidade travando reações químicas de transferência de elétrons (oxi-redução) com células vizinhas. Apesar de fundamentais para a saúde, quando em excesso, os radicais livres passam a oxidar células saudáveis, como proteínas, lipídios e DNA.

O ataque constante leva à peroxidação lipídica (destruição dos ácidos graxos poli-insaturados que compõem as membranas celulares). A intensificação no processo de peroxidação lipídica, por sua vez, está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas, como a aterosclerose, a obesidade, o diabetes, a hipertensão, e o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer e o Parkison, e alguns tipos de câncer.

A importância dos antioxidantes está justamente no fato de que estes são capazes de regular a quantidade dos radicias livres no organismo.

Uma dieta rica no consumo de antioxidantes colabora para a redução da situação de estresse oxidativo (desequilíbrio entre os níveis de radicais livres e antioxidantes).

Sistemas de defesa antioxidante

Sistema enzimático (endógeno)

Formado por um conjunto de enzimas (o superóxido dismutase, a catalase e a glutationa) produzidas naturalmente pelo organismo. Contudo, a eficiência deste sistema de produção tende a diminuir com o passar dos anos. Portanto, é importante manter a qualidade do segundo sistema de defesa, o não-enzimático, através da ingestão de alimentos ricos em antioxidantes.

Sistema não-enzimático (exógeno)

Composto por grupos de substâncias como vitaminas, substâncias vegetais e sais minerais que podem ser ingeridos através da dieta alimentar.

Os antioxidantes atuam de duas formas sob os radicais livres: inibindo sua formação e reparando as lesões já causadas. A primeira está relacionada à inibição de reações em cadeia que envolvem sua formação; e o segundo, na remoção de células danificadas, seguida da reconstituição das membranas celulares.

Os antioxidantes também interceptam os radicais livres e impedem o ataque destes sobre os lipídeos, aminoácidos, proteínas, ácidos graxos poli-insaturados e bases do DNA, protegendo as células de lesões. Antioxidantes obtidos através da dieta (vitaminas, flavanoides e carotenoides, entre outros) são fundamentais neste processo.

O corpo humano possui dois sistemas de autodefesa antioxidantes: o sistema enzimático (endógeno) e o não-enzimático (exógeno).

Alguns antioxidantes, como a vitamina E, são solúveis em lipídios (lipossolúveis) e protegem as membranas celulares da peroxidação lipídica, colaborando para a remoção de danos e para a reconstituição da membrana celular.

O sistema de autodefesa endógeno, no entanto, tende a ser reduzido com o processo natural de envelhecimento, pois a produção das enzimas antioxidantes vai perdendo sua eficiência com o passar dos anos.


Like it? Share with your friends!

0
2 shares