Seguro de vida: 10 coisas que você precisa saber

Seguro de vida garante estabilidade e tranquilidade. Descubra tudo o que você precisa saber antes de adquirir o serviço!

Seguro de vida curiosidades

A instabilidade pode deixar muitas pessoas preocupadas, e com razão, afinal da noite para o dia imprevistos podem acontecer e, assim, você ou seus entes queridos ficam desamparados. Por isso, muitas pessoas preferem contratar um seguro de vida, para garantir conforto para si mesmo e para sua família. 

Entretanto, há situações em que o seguro ao invés de resolver os problemas passa a ser um impasse. Nessas condições, é preciso contratar um advogado especialista em seguros, para solucionar o caso. 

Então, antes de adquirir esse serviço, descubra 10 coisas importantes que você precisa saber sobre seguro de vida! 

1- O que é seguro de vida?

O seguro de vida é um serviço oferecido para garantir uma estabilidade financeira em momentos de imprevistos. Nessa lógica, geralmente, o seguro é usado em casos de morte, mas também pode fazer a diferença em períodos em que o segurado está doente e não consegue trabalhar. 

Nos cenários em que o segurado vem a falecer, as pessoas que foram indicadas por ele na apólice são indenizadas. Assim, não precisam se preocupar com as finanças em um momento tão difícil. 

2- Como funciona o seguro de vida?

O seguro de vida nada mais é do que um contrato estabelecido entre uma seguradora e aquele que procura seu serviço, também chamado de segurado. Os planos e valores podem variar de acordo com a seguradora e com o contrato firmado entre ambas as partes. 

3- Quanto custa e o que cobre o seguro de vida?

O seguro de vida leva em conta idade, sexo e profissão, logo, o seu custo varia de acordo com os hábitos e padrões de vida do segurado. Confira a seguir quais as situações em que o seguro pode ser aplicado: 

  • Morte;
  • Invalidez por acidente (parcial ou total); 
  • Invalidez em casos de doença (parcial ou total);
  • Custos médicos, hospitalares e odontológicas;
  • Doenças graves.

4- O que o seguro de vida não cobre?

O seguro não cobre morte por suicídio, acidente, desastres naturais e uso de álcool e drogas. Também vale ressaltar que algumas profissões não são atendidas pelas seguradoras, são elas: Motoboy, Policial, Mergulhador, Garimpeiro e Piloto de avião. 

Além disso, em situações de invalidez parcial, no qual o segurado consegue executar alguma função, o valor pago pela seguradora não será total, mas, sim, relativo ao que estava estabelecido no contrato. 

5- O que é apólice do seguro de vida?

O apólice de seguro nada mais é do que um contrato entre a seguradora e o segurado, para que fique definido como será o pagamento do benefício. Nem sempre a proposta é aceita, pois é avaliado o risco que o cliente oferece. 

Se o contrato for assinado, a apólice será definitiva, estabelecendo um vínculo entre a seguradora e o segurado. Nesse sentido, só pode haver mudanças, se uma nova apólice for criada. 

6- O que é sinistro do seguro de vida?

A apólice estipula o que o seguro cobre, caso venha a acontecer o que estava previsto no contrato, esse evento é conhecido como sinistro. Um exemplo prático é quando o segurado é vítima de invalidez total por acidente, caso esteja determinado na apólice, a ocorrência representa o sinistro. 

O mesmo termo é usado para outras situações em que há cobertura do seguro, como, por exemplo, morte natural, doença grave ou custos médicos. 

7- Por que ter um seguro de vida?

Um seguro é uma forma de garantir bem-estar próprio e de outras pessoas, quando ocorre um imprevisto. Por isso, ao adquirir um seguro de vida, o segurado se sente mais leve e tranquilo, sabendo que na pior das hipóteses não é necessário se preocupar com as finanças. 

Além do mais, outro ponto positivo do seguro é seu baixo custo, levando em conta que não pagar por esse serviço tende a gerar muito mais prejuízos em casos de acidentes, doenças ou morte.

8- Como pedir indenização em caso de sinistro? 

O primeiro passo para que a indenização seja liberada, é entrar em contato com o corretor de seguros, desse modo, ele pode solicitar a documentação necessária e direcionar para a seguradora. Nesse processo é necessário esperar a aprovação, apenas assim o seguro pode cobrir o sinistro. 

Por isso, no momento que adquirir o seguro, é de extrema importância guardar toda documentação feita em um local fácil. Até porque, se for necessário contratar um advogado especialista em processos contra seguradoras, tudo isso pode evitar maiores dores de cabeça no momento de pleitear a indenização. 

9- O que é seguro de vida resgatável? 

O seguro de vida resgatável funciona como uma segurança em períodos inesperados, mas também atua de forma semelhante a uma poupança, já que oferece a possibilidade de resgatar o dinheiro pago. Por melhor que pareça essa opção, na verdade, não vale a pena, pois tende a ser mais caro que o seguro convencional. 

Outro ponto importante é que o principal objetivo do seguro de vida é evitar custos excessivos em casos de morte ou acidente, por exemplo. Dessa forma, não deve ser visto como um investimento, até porque tem outros meios de aplicar e investir ganhos financeiros, que são, de fato, rentáveis e mais interessantes. 

Entretanto, essa alternativa pode ser interessante para profissionais autônomos, já que costumam ter cláusulas que garantem indenização em dias não trabalhados. Sendo assim, como a rotina desses trabalhadores é diferente de quem é CLT, vale a pena refletir e avaliar o seguro resgatável.

10- Devo contratar um advogado especialista em seguros?  

É comum haver problemas entre o segurado e a seguradora, os mais recorrentes são: indenização não liberada em caso de sinistro e cancelamento da apólice. Nesses casos, ao invés do seguro atuar como uma segurança, ele passa a ser um obstáculo. 

Nessa lógica, para solucionar o problema, é fundamental contratar um advogado da área de seguros, já que tende a ser um processo complexo e apenas um especialista poderá conduzir da forma correta. 


Alex Santos

Criador do site BR Acontece atualizado nos principais assuntos em política, economia, tecnologia e variedades.

Postagem Anterior Próxima Postagem