Bolsonaro proíbe Mourão de dar declarações sobre guerra na Ucrânia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a declaração do vice-presidente, Hamilton Mourão, sobre a invasão da Rússia à Ucrânia, durante a live semanal no Youtube, nesta quinta-feira (24/2).

“Deixar bem claro. O art. 84 da Constituição diz que quem fala sobre esse assunto é o presidente. E o presidente chama-se Jair Messias Bolsonaro e ponto final. Com todo respeito a essa pessoa que falou isso, eu vi as imagens, falou mesmo, está falando algo que não deve. Não é de competência dela. É de competência nossa.”

Bolsonaro disse que só se pronuncia sobre determinados assuntos depois de ouvir seus ministros.  

“Eu falo depois de ouvir o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, e o da Defesa, Braga Neto. Ponto final. Se for o caso, convido mais algum ministro para eu tomar a decisão. A decisão é minha, mas eu quero ouvir pessoas que realmente são ministros, para tratar desses assuntos.”

O presidente lembrou da visita feita à Rússia na semana passada e das relações comerciais que o Brasil mantém com o país europeu.

“Nós somos da paz. Nós queremos a paz. Viajamos em paz para a Rússia. Fizemos um contato excepcional com o presidente Putin. Acertamos a questão de fertilizantes para o Brasil. Somos dependentes da Rússia, da Bielorússia. E o país mais importante do mundo chama-se Brasil. E eu sou presidente do Brasil.”

Em seguida, Bolsonaro voltou a afirmar que somente ele se pronuncia sobre o conflito. 

“Quem fala dessas questões chama-se Jair Messias Bolsonaro. Quem tem dúvidas disso, basta procurar lá na Constituição, no art.84. Mais ninguém fala. Quem está falando está dando ‘peruada’ naquilo que não lhe compete.”

Declarações sobre o conflito

Na manhã desta quinta-feira, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, afirmou, em entrevista que o Brasil não apoia a invasão da Rússia à Ucrânia. Bolsonaro ainda não havia se pronunciado sobre o assunto.

“O Brasil não está neutro. O Brasil deixou muito claro que ele respeita a soberania da Ucrânia. Então, o Brasil não concorda com uma invasão do território ucraniano.”, afirmou Mourão após chegar ao Palácio do Planalto. 

Durante a tarde, o presidente fez uma postagem nas redes sociais afirmando estar “totalmente empenhado no esforço de proteger e auxiliar os brasileiros que estão na Ucrânia.”

Alex Santos

Criador do site BR Acontece atualizado nos principais assuntos em política, economia, tecnologia e variedades.

Postagem Anterior Próxima Postagem