Desenvolvedor de PUBG processa Apple e Google por distribuir 'jogo clone'

 A Krafton, editora e desenvolvedora de PlayerUnknown's Battlegrounds, entrou com uma ação nos EUA contra a Apple e o Google, entre outros. O processo gira em torno dos jogos Free Fire e Free Fire MAX, que Krafton diz infringir os direitos autorais da empresa e estão nas lojas de aplicativos.

Free Fire e Free Fire MAX são dois jogos de battle royale lançados pela desenvolvedora Garena. A Krafton afirma que esses jogos são muito semelhantes ao PUBG e, portanto, infringem os direitos autorais do desenvolvedor. Um detalhe marcante é que a Garena começou a vender o jogo para celular Free Fire em 2017, logo após o primeiro lançamento de PUBG. A Krafton entrou em contato com a Garena, após o que as duas empresas “chegaram a um acordo”. A editora do PUBG ressalta que isso não deu permissão à Garena para usar os direitos autorais do PUBG.

Por volta de setembro de 2021, a Garena lançou o Free Fire MAX. Ambos os jogos estão disponíveis para Android e iOS na Google Play Store e na App Store da Apple. Krafton diz que ambos os jogos infringem seus direitos autorais e copiam muitos aspectos do PUBG. Assim, ambos os jogos iniciam uma partida de forma semelhante, onde os jogadores saltam de um avião e têm que pousar de paraquedas em uma ilha. A "combinação e seleção de armas, armaduras e objetos únicos, locais e escolha geral de cores, materiais e texturas" são semelhantes nos dois jogos, assim como a jogabilidade, diz a empresa.

Krafton diz que a Garena ganhou "centenas de milhões de dólares" vendendo os dois jogos em todo o mundo. A Apple e o Google também teriam "ganho uma quantia substancial de dinheiro" oferecendo os jogos nas lojas. Além disso, essas duas empresas poderiam coletar muitos dados de usuários e vendas da venda dos dois jogos.

A fabricante sul-coreana de PUBG diz que pediu à Apple e ao Google que parem de distribuir e vender os jogos do Free Fire em dezembro de 2021. No entanto, eles não fizeram isso. A Krafton exige, portanto, em tribunal que a venda desses jogos seja interrompida e que a empresa receba uma quantia não revelada como compensação. A fabricante de jogos Garena também está coberta pelo processo, assim como o YouTube. Diz-se que esta plataforma mostra vídeos de jogabilidade do Free Fire, que a Krafton também quer offline.

Até onde se sabe, Apple e Google ainda não responderam. Um porta-voz da Garena disse ao The Verge que as alegações de Krafton são infundadas. O Verge também diz, com base em analistas, que os jogos do Free Fire parecem estar crescendo, em detrimento do PUBG. Isso explicaria por que Krafton agora decide processar a Garena.

Alex Santos

Criador do site BR Acontece atualizado nos principais assuntos em política, economia, tecnologia e variedades.

Postagem Anterior Próxima Postagem