Após solidariedade de Lula, Ciro Gomes volta atrás

 No mesmo dia em que foi alvo de uma operação da Polícia Federal por suspeita de corrupção, Ciro Gomes recebeu a solidariedade de Lula e retribuiu. Após um período de críticas ao partido, o pedetista mudou a postura: “Não acho que o Lula seja um ladrão, eu nunca disse isso”, declarou, em entrevista ao portal Uol.

Ciro Gomes mudou postura após receber o apoio de Lula (Foto: CARL DE SOUZA/AFP via Getty Images)

“Agradeço o gesto democrático do presidente Lula em denunciar isso que eu sofri. A violência que aconteceu contra mim é para me calar, e eu apenas disse que vou continuar dizendo o que penso”, declarou Ciro Gomes, pré-candidato à presidência da República e possível oponente de Lula.

“O que eu disse é que a denúncia de corrupção que eu continuarei fazendo do Moro e do governo do Lula eu continuarei fazendo. Não há força humana que me faça desertar do meu compromisso de ajudar o povo brasileiro a combater a corrupção”, justificou.

Em entrevistas recentes, Ciro Gomes chegou a dizer que Lula “considera que o crime compensa” e acusou o petista de destruir a imprensa brasileira.

Ciro ainda disse que tem como objetivo debater com Lula quais foram os motivos da eleição de Jair Bolsonaro (PL) em 2018. “Eu quero debater com o Lula se ele acha que o Bolsonaro caiu do céu. Se o Bolsonaro não é consequência de um protesto grande do povo brasileiro da corrupção como modelo central de poder do PT”, disse ao Uol.

Ainda sobre Lula, o pedetista agradeceu a “defesa a civilidade” por parte do petista e afirmou que o ex-presidente “sabe o que é sofrer perseguição”.

Defesa de Lula

O ex-presidente Lula (PT) prestou solidariedade a Ciro e Cid Gomes, após os irmãos serem alvo de uma operação da Polícia Federal, por suspeita de corrupção na construção do Castelão, para a Copa do Mundo de 2014.

“Quero prestar minha solidariedade ao senador Cid Gomes e ao pré-candidato a presidente Ciro Gomes, que tiveram suas casas invadidas sem necessidade, sem serem intimados para depor e sem levar em conta a trajetória de vida idônea dos dois. Eles merecem ser respeitados”, declarou Lula nas redes sociais.

Operação contra Ciro e Cid Gomes

A Polícia Federal cumpre nesta quarta-feira (15) mandados de busca em endereço de Ciro Gomes (PDT) e seu irmão, o ex-governador do Ceará e senador Cid Gomes. As ações fazem parte de uma operação contra um esquema de fraudes, exigências e pagamentos de propinas a agentes políticos e servidores públicos no procedimento de licitação para obras n o estádio Castelão, em Fortaleza (CE), entre 2010 e 2013.

Segundo a PF informou no pedido enviado à Justiça para realização da operação, o presidenciável do PDT e seu irmão são parte de uma “associação criminosa” atuante no Ceará para beneficiar empresários.

O que diz Ciro Gomes

Nas redes sociais, Ciro Gomes acusou a PF de ser parte do “estado policialesco” o presidente Jair Bolsonaro (PL). “Até esta manhã, eu imaginava que vivíamos, mesmo com todas imperfeições, em um pais democrático”, escreveu o político nas redes sociais.

“Mas depois da Policia Federal subordinada a Bolsonaro, com ordem judicial abusiva de busca e apreensão, ter vindo a minha casa, não tenho mais dúvida de que Bolsonaro transformou o Brasil num Estado Policial que se oculta sob falsa capa de legalidade.” Ciro ainda chamou o suposto esquema de corrupção de “pretexto”.

Alex Santos

Criador do site BR Acontece atualizado nos principais assuntos em política, economia, tecnologia e variedades.

Postagem Anterior Próxima Postagem