Síndico faz alerta sobre premonição de queda de avião na Avenida Paulista #BR - BR Acontece

Síndico faz alerta sobre premonição de queda de avião na Avenida Paulista #BR

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:
Proprietários de salas comerciais de edifício em SP receberam comunicado.
Vidente diz que aeronave baterá contra prédio no dia 26 de novembro.

Edifício Barão de Serro Azul, na Av. Paulista, perto do
local previsto da queda (Foto: Olivia Florência/ G1)

Um comunicado enviado aos condôminos de um prédio comercial na Avenida Paulista, em São Paulo, fez um alerta sobre uma premonição de um acidente aéreo no local na manhã do dia 26 de novembro deste ano.

Segundo suposta previsão do vidente Jucelino Nóbrega da Luz, registrada em um cartório no Centro da capital paulista, um avião partindo do Aeroporto de Congonhas com destino a Brasília (DF) baterá contra um edifício, perto do cruzamento da avenida com a Alameda Campinas, após uma pane.
O Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV), da Aeronáutica,  informou, no entanto, que nenhuma aeronave comercial que decola de Congonhas para Brasília tem como rota sobrevoar a Paulista. Pilotos ouvidos peloG1 também relataram que, após a decolagem, os aviões seguem para o sul, em rota sentido Interlagos.
O aviso sobre a premonição foi distribuído na terça-feira (18) pelo síndico do Edifício Barão de Serro Azul, Severino Alves de Lima, de 67 anos. Ele disse que tomou a iniciativa de escrever o comunicado para informar funcionários e locatários das salas comerciais do prédio, onde funcionam escritórios e consultórios.
“Quando houve aquele incidente com o avião do Eduardo Campos eu fiquei sabendo que ele tinha previsto uma série de situações. Umas ocorreram e outras não. Eu fui no cartório, peguei uma cópia da carta que ele havia registrado em cartório e guardei. Agora achei conveniente divulgar para os condôminos”, disse o síndico. No aviso, ele deixa ao cuidado de cada um a responsabilidade de liberar ou não os funcionários na data da premonição.
A empresária Paula Baccaro, de 33 anos, tem uma sala no edifício e achou o comunicado engraçado. “Eu tomei conhecimento dessa carta em 2005. Na época eu era analista de sistemas e trabalhava no edifício aqui ao lado, num banco e recebemos a carta no RH do banco e o próprio vidente enviou a carta. Então eu já sabia da existência dessa premonição, mas eu sinceramente não acredito muito, não, mas dou risada”, afirmou.
“Até acontecer ninguém acredita muito. Acho que o síndico enviou um comunicado para se eximir da culpa caso aconteça. Eu não sei se acredito. Eu vou vir trabalhar, afinal é uma quarta-feira [dia 26 de novembro] e eu tenho que vender”, completou a empresária. Já o analista de suporte Bryan Sousa, de 26 anos, não viu o comunicado, mas riu ao tomar conhecimento pelo G1. “Acho que pode causar algum pânico”, afirmou. “Mas claro que eu não acredito e vou vir trabalhar”, completou.
Mesmo o síndico do prédio parece não confiar na premonição e garantiu que não deixará de ir ao trabalho no dia 26. Ele convocará uma reunião para discutir o assunto com funcionários das salas comerciais. “Vou deixar a critério deles, mas eu estarei aqui. Eu virei porque eu sou responsável. É a pergunta que todo condômino me faz: ‘E você?’ Eu estarei aqui”, defendeu Severino Lima. 
Mesmo assim, o síndico tem palpites sobre o suposto local da queda do avião. “É [Alameda] Campinas mais direcionado para a Paulista, então acredito que sejam aqueles dois prédios [aponta para a esquina da Alameda Campinas com a Avenida Paulista no sentido Consolação. O Serro Azul está do outro lado da avenida]”, completou.
Comunicado enviado aos condôminos de edifício sobre premonição da queda de avião (Foto: Ardilhes Moreira/G1)
Premonição
O vidente Jucelino Nóbrega da Luz afirmou que registrou no 8º Cartório de Títulos e Documentos de São Paulo, em 24 de outubro de 2014, um documento em que alerta sobre a possibilidade de o voo TAM JJ 3720 Congonhas-Brasília apresentar problemas em uma das turbinas e chocar-se contra um prédio da Avenida Paulista às 9h do dia 26 de novembro de 2014.
Nóbrega da Luz explicou que essa previsão apareceu para ele durante um sonho premonitório em julho de 2005 e disse que desde então envia cartas à companhia sobre o fato. “O avião sairia às 8h30 de Congonhas indo para Brasília. Esse voo tem problemas nas turbinas. Pedimos para a empresa amigavelmente para que se retirasse esse avião e fizesse uma vistoria para localizar o defeito. Foram feitos vários contatos. A empresa respondeu e também tem uma notificação via cartório”, relatou.
Segundo o vidente, pessoas que compraram passagens mostraram para ele cópias do cancelamento do voo. No documento com detalhes da suposta tragédia, ele diz que espera estar errado e pede que sejam tomadas providências imediatas. “O prejuízo maior será esse acidente tornar-se realidade”, afirmou, defendendo que o o cancelamento do voo evitaria a uma “catástrofe”.
O acidente, ainda segundo ele, provocado por pane seria evitável porque não é um fato natural. “Quando a gente fala fato natural é aquele que você não tem como alterar, como um terremoto, um furacão. Um fato destes, como é mecânico, você tem como alterar. Não é uma ficção como mostra um filme de premonição. A morte não vai seguir ninguém. É só naquele dia. Se não acontecer naquele dia, provavelmente não vai acontecer mais”, disse.
G1 procurou a TAM Linhas Aéreas, mas até esta publicação a companhia não havia se manifestado sobre o assunto e se tomará alguma medida sugerida pelo vidente.

Deixe um comentário