Saiba por que Nestor Cerveró tem um olho mais baixo que o outro? - BR Acontece

Saiba por que Nestor Cerveró tem um olho mais baixo que o outro?

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:

Muito se especula sobre o olho de Cerveró. Por que será que ele tem um olho mais baixo que o outro?

Nestor Cerveró ficou nacionalmente conhecido após a divulgação das irregularidades na Petrobrás. Ele é economista e exerceu vários cargos de direção na Petrobras entre 1975 e 2014. O famoso olho de Cerveró virou meme nas redes sociais. Na verdade, ele sofre de uma deficiência chamada ptose, que causa uma deformação nos olhos.

A presidente Dilma Rousseff informou que ele foi autor de um relatório que levou a empresa a adquirir a Refinaria de Pasadena negócio que, anos depois, se mostraria prejudicial à companhia.
Quem tem ptose não vive feliz com a sua aparência. A boa notícia é que na maior parte dos casos a ptose palpebral pode ser corrigida cirurgicamente.
A ptose pode ser congênita, quando a criança nasce com ptose. Já a ptose adquirida depois de adulto precisa ser diagnosticada, porque pode ser causada por miastenia grave, lesão do nervo oculomotor e lesão da inervação simpática.
Também denominada blefaroptose, a ptose pode ser uma simples alteração estética quanto um problema funcional severo, nos casos em que cobre o eixo visual. O único tratamento para a ptose palpebral é cirúrgico. É uma cirurgia eletiva, portanto deve ser planejada e os seus riscos e benefícios avaliados cuidadosamente. O bom resultado da cirurgia vai depender do tipo de ptose, do tipo de cirurgia e da experiência do cirurgião.

Escândalo da Petrobrás

Em 2006, a Petrobras pagou 360 milhões de dólares por 50% da refinaria. Dois anos depois, a empresa brasileira e a belga Astra Oil, sócias no negócio, se desentenderam e uma decisão judicial obrigou a estatal brasileira a comprar a parte que pertencia à Astra Oil. A aquisição da refinaria de Pasadena acabou custando 1,18 bilhão de dólares à Petrobras, mais de 27 vezes o que a Astra teve de desembolsar.
Cerveró foi preso pela Polícia Federal na madrugada do dia 14 de janeiro de 2015 ao retornar de Londres no Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário