Pesquisadoras tailandesas criam pratos descartáveis feitos de folhas de árvores - BR Acontece

Pesquisadoras tailandesas criam pratos descartáveis feitos de folhas de árvores

BR Acontece
Criador do site BR Acontece, amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR.

Eles podem simples ser descartados em qualquer local sem causar danos ao solo e aos outros organismos.

É possível usá-lo para comidas sólidas e líquidas, sejam elas quentes ou frias. | Foto: Divulgação

É possível usá-lo para comidas sólidas e líquidas, sejam elas quentes ou frias. | Foto: Divulgação

Preocupadas com a enorme quantidade de embalagens de isopor usada para servir alimentos, um grupo de pesquisadoras da Universidade de Naresuan, na Tailândia, desenvolveu pratos descartáveis feitos de folhas de árvores. O objeto pode substituir o isopor sem perder qualidade no uso.

Em entrevista à imprensa local, as cientistas explicaram como chegaram até o modelo ideal. Segundo elas, foram muitas tentativas com erros e acertos até que o material ideal fosse encontrado. As folhas com melhor desempenho são provenientes de três tipos de árvores: Tectona grandis, Petchara Chaowarat e Ficus benghalensis.

O processo não foi detalhado, mas os pratos são feitos apenas com materiais naturais. No lugar do verniz, por exemplo, as cientistas usaram o próprio amido para dar mais resistência e brilho aos utensílios.

prato_folha_2

As folhas são mantidas de maneira praticamente intacta, são apenas moldadas para terem o formato dos pratinhos. Além disso, ao contrário do que acontece com o isopor, eles podem simples ser descartados em qualquer local, de preferência onde haja vegetação, que a sua decomposição não afetará negativamente o solo e os outros organismos naturais.

Quanto à resistência, as pesquisadoras garantem ser equivalente a de outros descartáveis plásticos. É possível usá-lo para comidas sólidas e líquidas, sejam elas quentes ou frias.

Sitintip Tantanee, professora na universidade e integrante da equipe de engenheiras que criou o produto, explica que a intenção é trabalhar com as autoridades municipais para que os eventos oficiais troquem, ainda neste mês, o isopor pelos pratos feitos em folhas.

Deixe um comentário