“Novo Templo de Salomão abrigará o anticristo”, dizem fieis - BR Acontece

“Novo Templo de Salomão abrigará o anticristo”, dizem fieis

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:
templo-salomaoNovo ‘Templo de Salomão’ da Igreja Universal (divulgação)
Um artigo publicado por fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) sobre a construção da réplica do Templo de Salomão afirma que a edificação abrigará o anticristo.
“A Igreja Universal está reconstruindo, estabelecendo o templo de Jerusalém, aqui no Brasil. E isso é terrível porque biblicamente trata-se do Templo onde se assentará o Anticristo”, diz o artigo do blog Evangelistas da IURD.SAIBA MAIS: Kassab pode destruir o novo Templo de SalomãoO texto usa passagens bíblicas de Mateus e Marcos, além de citações do profeta Daniel, no Velho Testamento, para organizar o argumento de que o Templo de Salomão da Universal será a casa do anticristo.
“A maioria dos teólogos afirmam que o 3° Templo descrito na Bíblia (onde o Anticristo se assentará) será erguido em Israel, porém as escrituras não mencionam em nenhuma passagem o nome do lugar onde este será reconstruído. Porém ela nos dá pistas valiosíssimas de onde será erguido o Templo. Podemos encontrar a profecia referente ao Templo no sermão profético de Jesus no Livro de Marcos e Mateus”, introduz o artigo.
Segundo a linha de interpretação do autor, que não é identificado, “essa é a profecia de Jesus sobre o Templo de Salomão e que está se cumprindo hoje diante dos nossos olhos mas a maioria não desperta para isso”.
O texto de Marcos 13: 14 diz: “Quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’ no lugar onde não deve estar — quem lê, entenda — então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes”. Essa citação usa a tradução da Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional. Em outras traduções, o termo “sacrilégio terrível” é substituído por “abominação da desolação” ou “abominação do assolamento”.
A interpretação apregoada pelo artigo dos Evangelistas da IURD enfatiza que Jesus se referia à construção de um templo fora de Israel: “A abominação da desolação que Jesus em seu sermão profético se referiu é a profanação do Templo de Jerusalém (TEMPLO DE SALOMÃO). Jesus profetizou que a abominação da desolação (Templo de Salomão) estaria onde não deveria estar”, pontua.
Há ainda uma citação ao texto de Mateus 24: 15,16 que acrescenta “lugar santo” ao conteúdo da profecia, e no artigo, isso é apontado como indício de que a construção do Templo é o cumprimento de uma profecia bíblica.
VEJA TAMBÉM: ‘Novo Templo de Salomão’ impressiona o The New York Times“A maioria das pessoas interpretam erradamente esse texto justamente por causa da expressão ‘lugar santo’. Elas atribuem isso a Israel mas esquecem que Jesus disse: ‘Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles’.
Ou seja se duas ou três pessoas no Brasil ou em outro lugar se reunir em nome de Jesus Ele passa a estar no meio, e, se Deus está no meio, não seria também esse lugar santo? Certamente que sim. A concepção de lugar santo não está restrita a Israel […] O termo hebraico para santo partiu de um conceito primitivo de separação ou remoção do sagrado do profano. O termo para ‘santo’ é encontrado em sentido religioso e usualmente contém um significado fundamental de ‘separado’, ou ‘fora’ do uso comum […] Podemos então ler assim: ‘Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar ‘separado’ (quem lê, que entenda).
O Templo de Salomão aqui no Brasil cumpre essa profecia porque está SEPARADO de Israel estando onde não deveria estar”, sugere o texto.
A construção da réplica do Templo de Salomão é vista com maus olhos pela comunidade judaica. Em 2010, o rabino Chaim Richamn, integrante do Instituto do Templo, em Jerusalém, condenou a iniciativa da Igreja Universal do Reino de Deus: “A mega igreja planejada pelo Bispo Macedo é uma usurpação e um abuso ao espaço sagrado e ao conceito de Templo Santo que é representado na Bíblia, e também é uma brusca forma de se apropriar de valores sagrados do Judaísmo.
A Divina Presença de Deus não pode ser copiada ou simplesmente usurpada e transportada para outro lugar. Isso não é nada mais que uma tentativa cínica e manipuladora da Igreja Universal do Reino de Deus de encaixar a mensagem universal da Bíblia em sua própria agenda”, criticou, numa entrevista ao Israel National News.
Fonte Gospel+

 

Deixe um comentário