Nova pasta promete retirar completamente a dor de dentes sensíveis por 70 dias, sem ter que usá-la diariamente - BR Acontece

Nova pasta promete retirar completamente a dor de dentes sensíveis por 70 dias, sem ter que usá-la diariamente

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:

Um novo tipo de “cola” está surpreendendo por sua capacidade em imitar o esmalte dos dentes, trazendo alívio em dentes desgastados e sensíveis.

Pesquisadores de Taiwan desenvolveram um material que pode formar uma barreira sobre áreas dos dentes que são responsáveis ​​por causar dor ao comer alimentos quentes ou frios.
O estudo constatou que, quando testado em cães, a pasta fornecia alívio por, pelo menos, 70 dias.
Estima-se que um em cada cinco adultos sofre de dentes sensíveis em algum momento e o problema é particularmente elevado entre as pessoas com idade entre 40 e 50 anos.
É causada por zonas macias da dentina, que se encontram sob o disco de esmalte dos dentes, ficando expostas.
Esta dentina contém centenas de milhares de estruturas semelhantes a tubos microscópicos que irradiam a partir da polpa e contêm um fluido.

Note que na última imagem, letra C, a parte central (que são os microtúbulos) está completamente preenchida, diferentemente das imagens A e B que possuem espaços na região central.

As mudanças no fluxo do fluido nos tubos da dentina, devido à pressão física ou bebidas quentes ou frias, desencadeia a dor em nervos localizados na polpa dos tubos.
Agora, o professor Chun-Pin Lin, pesquisador da Faculdade de Odontologia da Universidade Nacional de Taiwan, e seus colegas, afirmam ter uma resposta eficaz para este problema.
A equipe desenvolveu um material de carbonato de cálcio e sílica, que pode fechar os tubos de dentina expostos e catalisar a regeneração de esmalte.
Eles já testaram sua nova pasta sobre cães. Eles descobriram que estes animais possuem tubos mais expostos do que os humanos, e o tratamento foi um sucesso.
Os ensaios com os cães “promoveu o crescimento de cristais significativos sem nenhuma irritação na polpa por até 70 dias”, disseram os pesquisadores.
O professor Lin, disse: “A camada de cristal biomimética pode servir como uma barreira mais fiável que protege o tecido da polpa. De fato, esta camada de cristal pode atuar como um promotor para a mineralização do complexo polpa-dentina por induzir a permeabilidade de íons de cálcio”.
A inspiração para a descoberta veio de observações de “colas naturais” produzidas por mexilhões que conseguem furar as rochas. Quando os cientistas pesquisaram essas secreções pegajosas, descobriram que os compostos conseguiam manter os minerais em contato com a dentina por tempo suficiente 
O estudo, publicado na revista Applied Materials & Interfaces, ficou evidente que dentes envolvidos com esse material foram reconstruídos. O material criado chama-se polidopamina complexado com cálcio e fosfato.
Enquanto os cremes normais para dentes sensíveis exigem uso contínuo para surtir efeito (e mesmo em alguns casos não possuem efeito algum), o professor Lin afirma na revista American Chemical Society Nano, que sua pasta pode oferecer a solução permanente, sem necessidade de se usar diariamente.
Ele usa um tipo de gelatina que é misturado com silicato e carbonato de cálcio. Esta mistura, adicionada ao ácido fosfórico, é capaz de fazer com que cristais ‘cresçam’ sobre a dentina, vedando os microtúbulos completamente.
Estes cristais conseguem penetrar tão profundamente que proporcionam uma vedação muito eficaz.
Os cientistas agora esperam que esse mesmo sistema possa ser usado para reparar pequenos danos provocados pela cárie.
Fonte: DailyMail Foto: Divulgação

Deixe um comentário