Narrador esportivo Luciano do Valle morre aos 66 anos após passar mal em Uberlândia. - BR Acontece

Narrador esportivo Luciano do Valle morre aos 66 anos após passar mal em Uberlândia.

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:
Narrador esportivo estava na cidade para cobrir jogo do Brasileirão.
Corpo deve ser levado para São Paulo ainda na noite deste sábado.
O narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu na tarde deste sábado (19) em Uberlândia, depois de passar mal e ser internado em um hospital particular da cidade. Ele saiu de São Paulo (SP) e foi socorrido ainda no aeroporto do município mineiro, pelo Corpo de Bombeiros. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.
O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão).
Segundo assessoria da Infraero, Luciano do Valle estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade. A Infraero disponibilizou um desfibrilador e bombeiros do aeroporto, que o conduziu até o hospital.  Um médico cardiologista de Uberlândia, que estava no voo, auxiliou nos primeiros socorros.
De acordo com assessoria de imprensa do Hospital Santa Genoveva, o narrador deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .
O jornalista da TV Globo Marco Aurelio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou ao GloboEsporte.com o que se passou no avião. “Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração”, relatou o jornalista.
No início da noite, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Uberlândia e segundo o diretor geral da Bandeirantes Triângulo, Ricardo Cunha Soares, será transportado para São Paulo entre 21h ou 21h30. A família do narrador deve chegar a Uberlândia no voo das 19h30. “Não se sabe o motivo ainda, por isso a necropsia será importante. Ele veio cobrir o jogo e estava tudo norma, mas infelizmente foi uma surpresa que pega todos do grupo Bandeirantes. Ele estava com o Fernando Fernandes, o produtor e toda equipe”, disse o diretor
Luciano do Valle Queiroz era natural de Campinas e trabalhava atualmente na TV Bandeirantes. Ele foi narrador esportivo da TV Globo por onze anos. Era considerado um dos principais profissionais da imprensa do país, transmitindo Fórmula 1, Fórmula Indy Olimpíadas, Copa do Mundo, e também apresentador do tradicional Globo Esporte.
Segundo depoimento de Luciano do Valle ao “Memória Globo”, ele nasceu em de julho de 1947. Seu pai, Rubens do Valle, trabalhava como comerciante, e sua mãe, Tereza de Jesus Leme do Valle, era professora. Começou sua carreira profissional aos 16 anos, como locutor na Rádio Educadora, ao lado do radialista Lombardi Netto. Pouco tempo depois, já fazia narração de futebol para a Rádio Brasil de Campinas. Convidado pelo locutor esportivo Pedro Luís Paoliello, mudou-se para a capital paulista e foi trabalhar na Gazeta. Em 1968, foi para a antiga Rádio Nacional de São Paulo, tomando parte na equipe de esportes da emissora. Na época, fazia a narração de diversas modalidades, como vôlei e basquete. Em 1970, pela Rádio Nacional, participou da cobertura da conquista do tricampeonato mundial de futebol na Copa do Mundo do México.

No início da década de 1970, Luciano do Valle veio com os jornalistas Ciro José e Juarez Soares para a divisão de Esportes da Globo. A primeira transmissão de que participou foi o torneio de basquete masculino, o Troféu Governador do Estado de S. Paulo, disputado no estádio do Ibirapuera. Também nessa época, chegou a apresentar por um breve período o programa Dois minutos com João Saldanha, substituindo o jornalista esportivo e ex-técnico da seleção brasileira João Saldanha.

Luciano do Valle participou da equipe da Globo na cobertura dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Durante a Copa da Alemanha, em 1974, acompanhou os jogos na sede da emissora no Rio. Logo depois do mundial, após a saída do locutor Geraldo José, tornou-se o principal locutor da Globo na época.

Narrou várias provas de Fórmula-1, acompanhando o bicampeonato de Emerson Fittipaldi no Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Watkins Glenn (1974), a vitória de José Carlos Pace no Grande Prêmio do Brasil (1975), o acidente do piloto Nikki Lauda no circuito de Nurburgring, no Grande Prêmio da Alemanha (1976), entre outros momentos marcantes. Participou também das coberturas dos Jogos Pan-americanos de Cáli (1971), dos Jogos Olímpicos de Montreal (1976), da Copa do Mundo da Argentina (1978), das Olimpíadas de Moscou (1980) e da Copa do Mundo da Espanha (1982).

No final da Copa do Mundo de 1982, transferiu-se para a TV Record e, pouco tempo depois, foi apresentar o programa Show do Esporte, na TV Bandeirantes. O locutor foi um dos responsáveis por popularizar modalidades como vôlei, Fórmula Indy e jogos da associação norte-americana de basquete profissional. Este ano, Luciano do Valle, que era torcedor da Ponte Preta, completaria 51 anos de carreira.
A morte de Luciano do Valle foi lamentada por esportistas e jornalistas do país. O narrador da TV Globo, Galvão Bueno, disse em entrevista à Band, que tinha orgulho de ter um colega e um concorrente como Luciano. “Ele morreu indo trabalhar. Como será fazer a Copa sem ter ele na outra linha? Vai ser difícil. É um momento de muita emoção. Como foi bom tê-lo como amigo, como referência e como grande concorrente nesses quase 40 anos. Fica muito mais pobre a comunicação desse país a partir de hoje com a morte de Luciano do Valle”, disse Galvão.
Luciano do Valle dedicou vida ao jornalismo
esportivo (Foto: Adir Mera / O Globo)
Fonte G1

Deixe um comentário