Com cabeça para baixo, baiano lança livro no Museu de Arte de São Paulo - BR Acontece

Com cabeça para baixo, baiano lança livro no Museu de Arte de São Paulo

BR Acontece
Criador do site BR Acontece, amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR.

Ele nasceu com a cabeça  para baixo, membros severamente deformados e sua mãe foi informado pelos médicos que ela deve permitir que ele morra.

1409565800591_wps_1_EXCLUSIVE_CONDITION_OF_US

Mas Claudio Vieira de Oliveira tem desafiado as probabilidades tanto que ele já escreveu um livro sobre a sua vida depois de atingir a idade de 40 anos.

Sr. Oliveira de Monte Santo na Bahia, nasceu com artrogripose, uma condição rara que funde suas articulações em conjunto, o que o deixou com a cabeça para baixo e de frente para o caminho errado.

Mas depois de saber que ele poderia usar uma caneta em sua boca para digitar palavras e até mesmo os lábios de usar um mouse ou um telefone, ele veio com maneiras de superar suas dificuldades.

Ele até chegou a qualificar como um contador e dá discursos inspiradores em eventos especiais.

E agora o Sr. Oliveira tem publica seu primeiro livro, chamado “El mundo ESTA uma contramano” (O mundo é a maneira errada ao redor), que foi lançado no Museu de Arte da cidade de São Paulo, no Sudeste brasileiro.

Quando o Sr. Oliveira nasceu, os médicos disseram a sua mãe, Maria José Vieira Martins, ela deve morrer de fome até a morte enquanto ele estava tão doente.

Ela explicou: “As pessoas começaram a dizer-me que o meu bebê ia morrer porque ele mal conseguia respirar quando ele nasceu. Alguns me disse para não alimentá-lo. ‘

341437C200000578-3587192-image-a-15_1463066708598

Mas, apesar do conselho, ela decidiu ignorar os médicos eo Sr. Oliveira aprendeu sozinho as habilidades diárias.

Ele explicou: “Desde que eu era uma criança eu sempre gostei de me manter ocupado e trabalho – eu não gosto de depender totalmente de outras pessoas”, disse ele. “Eu faço um pouco de contabilidade, pesquisa para clientes e consultoria.

“Eu aprendi a ligar a TV, pegar meu celular, ligar o rádio, use a internet, o meu computador – Eu faço isso por mim.”

Sua independência também viu sucesso na escola e qualificado como um contador da Universidade Estadual de Feira de Santana.

Fonte : dailymail.co.uk

Deixe um comentário