Aldeia indiana planta 111 arvores a cada menina que nasce, veja! - BR Acontece

Aldeia indiana planta 111 arvores a cada menina que nasce, veja!

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:
Em uma terra onde os homens são mais valorizados do que as mulheres, uma pequena aldeia no estado indiano de Rajasthan tem a sua própria tradição única de celebrar suas filhas. Desde 2006, os moradores da aldeia Piplantri, no distrito de Rajsamand sul de Rajasthan, resolveram plantar 111 árvores para celebrar o nascimento de uma menina.
Tendo em conta que em média nasce mais de 60 meninas por ano, os moradores conseguiram plantar mais de 250.000 árvores até agora. A comunidade de 8.000 moradores também se dedica a cuidar de que as árvores sobrevivam, assim como as meninas que nasceram. As mulheres locais acreditam na expansão desse projeto batizado de eco-feminino, a ideia principal é que futuramente o projeto se espalhe pela índia e também por todo o mundo.
A bela tradição foi iniciada pelo ex ‘sarpanch’ da aldeia (cabeça) Shyam Sundar Paliwal, na memória de sua filha Kiran, que faleceu há alguns anos atrás. Além de plantar árvores, uma comissão especial também identifica as famílias que estão relutantes em aceitar as meninas. Eles, então coletam 21.000 Rúpias (R$ 1.063,86) de moradores da vila, e 10.000 Rúpia (R$ 506,60) do pai da menina – e investir esse dinheiro em um título do governo de 20 anos para garantir a segurança financeira da criança.
E tem mais! “Nós fazemos estes pais assinar uma declaração prometendo que não iria casá-la antes da idade legal, mandá-la para a escola regularmente, e cuidar das árvores plantadas em seu nome”, disse Paliwal.
A fim de assegurar que as árvores permanecem livres de infestações de cupins, os moradores de Piplantri também plantaram mais de 2,5 milhões de Aloe Vera ao seu redor. As árvores, juntamente com as plantas de Aloe Vera, tornaram-se uma importante fonte de subsistência para os moradores.
“Aos poucos, percebemos que Aloe Vera pode ser processado e comercializado em uma variedade de maneiras”, explicou Paliwal. “Então, nós convidamos alguns especialistas e pedimos para treinar nossas mulheres. Agora residentes comercializam produtos de Aloe Vera, como gel, picles, etc. “

Deixe um comentário