10 animais mais venenosos do mundo - BR Acontece

10 animais mais venenosos do mundo

BR ACONTECE
Amante da internet, tv, plataformas blogger e WordPress. Vivo conectado em um mundo chamado notícias online, sempre atualizando o site BR. Email:

Conheça os 10 animais mais venenosos do mundo, que podem facilmente acabar com a nossa vida com uma simples e rápida picada.

Top 10 animais mais venenosos do mundo

Embora a raça humana possa se gabar por possuir o cérebro mais desenvolvido entre todas as espécies da Terra, no que diz respeito à força, tamanho e velocidade, todos nós perdemos feio. 
Além disso, alguns animais são tão venenosos que basta uma picada para matar dezenas de pessoas.
Grande parte dos bichos possui algum tipo de sistema defensivo ou predatório. As criaturas venenosas utilizam esse recurso para capturar presas e não se tornarem uma.
Algumas delas usam as presas para transmitir a toxina enquanto outras a produzem a partir da pele. Portanto, é possível separar os assassinos passivos dos ativos. A seguir, conheça os 10 animais mais venenosos do mundo.

10. Peixe-balão ou baiacu (Tetraodontidae)

Peixe-balão ou baiacu (Tetraodontidae)
Não se deixe enganar pela carinha simpática desse peixe. Na verdade, ele é o segundo vertebrado mais venenoso do mundo (o primeiro é a rã-dardo-dourada), podendo ser encontrado em qualquer mar tropical do planeta.
Apesar de conter toxina o suficiente para matar até mesmo humanos, ele é servido como uma iguaria chamada fugu no Japão, e bok-uh na Coreia. Entretanto, o peixe produz uma morte rápida e violenta por asfixia – tem que ser muito corajoso para provar esses pratos.
A tetrodotoxina presente na pele do animal é cem vezes mais forte que o cianeto, podendo causar adormecimento da língua e dos lábios, desmaio, vômito, aceleração cardíaca, dificuldades respiratórias e paralisia muscular. A maioria das fatalidades registradas por causa do peixe acontece no Japão, portanto apenas chefes especializados podem preparar o fugu.

9. Rã-dardo-venenoso (Dendrobatidae)

Rã-dardo-venenoso (Dendrobatidae)
Essa espécie de rã é a mais colorida e a mais venosa entre todos os vertebrados, sendo encontrada na América Central e do Sul. Para você ter uma ideia do poder do bichinho, seu veneno é capaz de matar até 20 humanos adultos e 20 mil ratos, bastando apenas 2 microgramas para pôr fim à sua vida rapidamente.
Existem cerca de 100 tipos diferentes de Dendrobatidae, variando geralmente de cor e forma. Como já foi dito, a rã-dardo-dourada é a mais perigosa entre elas. A toxina do animal (batrachotoxin) é adquirida por eles ao comerem uma grande variedade de insetos artrópodes selvagens.

8. Aranha armadeira ou aranha-de-banana (Phoneutria)

Aranha armadeira ou aranha-de-banana (Phoneutria)
Se
você pensava que as piores aranhas do mundo estavam na Austrália, está muito enganado. Nossa
armadeira está listada no livro dos recordes como a mais perigosa do planeta. Diferente das demais, ela não tece uma teia bonitinha para apanhar comida.
Na verdade, ela vai atrás da presa e ganha o alimento no braço – e é tão corajosa que não perdoa nem mesmo os humanos. Com apenas 6 microgramas da neurotoxina do aracnídeo é possível matar um rato. Além disso, elas são perigosas por se alojarem em locais escondidos dentro de casas, roupas, sapatos e carros.
Todavia, elas são mais comuns na Amazônia e em cidades superpopulosas do Brasil. Um fato curioso é que, além de causar dores intensas, o veneno da aranha-de-banana causa priapismo – um tipo de ereção intensa e desconfortável que pode durar horas e causar impotência.

7. Inland taipan (Oxyuranus microlepidotus)

Inland taipan (Oxyuranus microlepidotus)
A inland taipan é a cobra mais venenosa do mundo, sendo encontrada principalmente na Austrália. Sua toxina é 200 vezes mais forte do que a de qualquer outra criatura de sua espécie. Com apenas uma picada, ela consegue matar até 100 humanos adultos.
Apesar de ser perigosa, ela é muito tímida e costuma se esconder embaixo de pedras e em dunas de areia no deserto. Devido à sua natureza, não há registros de mortes causadas por ela. Todavia, tenha em mente que sua neurotoxina é capaz de acabar com você em menos de uma hora.

6. Escorpião deathstalker (Leiurus quinquestriatus)

Escorpião deathstalker (Leiurus quinquestriatus)
O deathstalker é encontrado na África do Norte e no Oriente Médio. Ele é considerado o mais perigoso entre as criaturas de sua espécie, pois é muito agressivo e seu veneno pode matar uma pessoa ou até mesmo colocá-la em estágio de coma. Sua neurotoxina é um coquetel que causa dores intensas e insuportáveis, febre, convulsão, paralisia, coma e até mesmo morte.
Em geral, os deathstalkers possuem uma coloração amarela e podem chegar a até quase 13 centímetros. Por sorte, uma picada do bicho dificilmente põe fim à vida de um adulto saudável. Entretanto, as crianças, os idosos e quem sofre de problemas do coração estão entre o grupo mais suscetível.

5. Peixe-pedra (Synanceia verrucosa)

Peixe-pedra (Synanceia verrucosa)
Esse peixe que mais parece uma rocha é uma das criaturas mais perigosas do mundo. Ele está presente principalmente na região dos oceanos Pacífico e Índico. Seu veneno causa tanta dor que as vítimas preferem ter o membro infectado cortado fora do que ter que continuar sofrendo.
Além disso, a toxina causa choques, paralisia e necrose do tecido afetado. Se não for tratada, a pessoa atingida pelo peixe-pedra pode morrer. O veneno do animal é armazenado em um tipo de espinho gosmento que protege seu corpo e afugenta os predadores. Em geral, eles não são violentos, mas devido à sua aparência, muitas pessoas acabam pisando nele e sendo afetadas.

4. Caracol de cone-de-mármore (Conus marmoreus)

Caracol de cone-de-mármore (Conus marmoreus)
Essa é uma espécie especial da família conus, encontrada principalmente no oceano Índico. Com apenas uma gotinha do veneno que a criatura injeta, é possível matar 20 adultos. Porém, ele costuma utilizar o artifício apenas para capturar suas presas.
O peptídeo encontrado no cone-de-mármore causa dor e irritação intensa. Sem tratamentos médicos imediatos, o veneno causa problemas graves de saúde. Atualmente, já foram registrados 30 falecimentos decorridos do contato com o caracol.

3. Polvo de anéis azuis (Hapalochlaena)

Polvo de anéis azuis (Hapalochlaena)
Esse pequeno polvo é o menor entre sua espécie, tendo aproximadamente 20 cm. Entretanto, sua toxina é tão forte que pode matar 26 adultos em questão de minutos, e não há nenhum tipo de antídoto! Sua coloração costuma ser amarela, mas ele altera para azul quando está no modo agressivo.
Encontrado principalmente no Japão e na Austrália, o polvo-de-anéis-azuis consegue produzir dois tipos de veneno que são expelidos pela saliva. Um deles é utilizado para pegar as presas, e o outro é a tetrodotoxina que funciona imediatamente causando fraqueza muscular, tontura, parada respiratória e morte.

2. Cobra-real (Ophiophagus hannah)

Cobra-real (Ophiophagus hannah)
Essa cobra é a mais longa do mundo entre as venenosas, sendo encontrada principalmente na Ásia. Sua toxina é tão forte que é capaz de matar um elefante-africano em poucas horas. Diferente das outras, a cobra-real consegue injetar cinco vezes mais toxina com uma única picada.
Um animal dessa espécie com mais de 5 metros pode se levantar em uma altura de até aproximadamente 2 m. Isso faz com ela seja ainda mais perigosa e nociva. Embora seu veneno não seja tão danoso quanto o das outras cobras, ela consegue dizimar 20 humanos em uma tacada só, devido à grande quantidade aplicada durante o ataque.

1. Água-viva-caixa-australiana (Cubozoa)

Água-viva-caixa-australiana (Cubozoa)
Essa simpática água-viva é a criatura mais perigosa do mundo, sendo achada principalmente na região da Austrália e da Ásia. Estima-se que pelo menos 100 pessoas são mortas por ano devido a esse pequeno bicho assassino, atingindo assim a incrível marca de 5.567 falecimentos desde 1954.
O veneno do animal atinge o coração, o sistema nervoso da vítima e as células da pele. O pior de tudo é que ele é tão doloroso que a vítima entra em choque, se afoga ou falece de parada cardíaca antes mesmo de sair da água.
Os sobreviventes podem sofrer dores excruciantes durante dias após o contato com a água-viva-caixa-australiana. Entretanto, infelizmente você tem chances quase nulas de resistir a um ataque dessa criatura, a não ser que seja tratado imediatamente.
Após a picada, é preciso aplicar uma boa dose de vinagre durante pelo menos 30 segundos. Isso é curioso porque o líquido possui um tipo de ácido acético que desabilita a toxina que ainda não foi liberada na corrente sanguínea – entretanto ele não alivia a dor nem um pouco. [Megacurioso]

Deixe um comentário